Notícias

Atreve-te: O Poder da Cidadania

  • Escrito por 

"I have a dream"; e esse sonho é criar um mundo melhor através dos nossos alunos.

Temos valores e ideais muito vincados que procuramos transmitir aos nossos alunos para que, um dia, também eles se levantem e vivam a sua vida a acreditar nos seus sonhos, ideais e princípios.

 

Inspirados pela beleza da escrita de Mia Couto, os alunos do 4º ano sentiram-se aptos a serem “beijados pelas palavras” e, em pleno ato de cidadania, elegeram a palavra mais bonita da Língua Portuguesa.

A palavra eleita foi...

O cidadão consciente é aquele que compreende a sua importância no contexto do mundo em que habita, por isso é cumpridor de seus deveres, conhece e usufrui de seus direitos.
E, de repente, o filho único percebe que o seu reino está ameaçado. A barriga da mãe não deixa dúvidas: vem aí um bebé, um irmão, um filho dos pais, um amigo, um rival, uma experiência científica, o seu próprio passado, o seu futuro filho.
Segundo o pediatra Mário Cordeiro, na cabeça de uma criança, um bebé representa todos estes papéis. Uma carga muito grande para quem acaba de chegar ao mundo.
Uma ansiedade ainda maior para quem tem de receber tanta gente numa só pessoa.
Por isso, quando vemos uma bebé ser recebida desta forma pela irmã, com tanto amor, tanto orgulho, tanto carinho sabemos que o amor dos pais, e dos irmãos, é realmente um amor que cresce.

Bem vinda Maria Luís, como vês tens já muitos amigos à tua espera.

A sala dos 3 anos recebeu uma visita inesperada!!!

O que será?
Eles nem queriam acreditar... era um PEIXE!

Observaram-no, acolheram-no e junto dele surgiu uma história. Aí, descobriram como ele era, o que mais gostava e no final, escolheram o seu nome... Chamar-se-á o Peixe Dourado!
Com ele, exploraram e reproduziram uma obra de Paul Klee, para além de exercitarem o seu corpo fingindo que eram peixes.
Com a ajuda desta mascote, os Pequeninos, iniciaram o caminho para a descoberta e desenvolvimento da cidadania, construindo e apurando o seu sentido de responsabilidade, autonomia, solidariedade e respeito pelos outros.

Um conflito, tenha a “forma” que tiver, deverá ser sempre evitado ou resolvido.

Assim, durante a aula de Expressão Motora, os alunos do 2º ano materializaram os problemas em forma de arco e, pensando e agindo de forma diferente, todos conseguiram resolvê-los.
Para tal, aplicaram várias estratégias, tendo em comum o diálogo, a persistência, o respeito e a cooperação. “Arco rodado, problema solucionado.”

Inspirados pela história da “Pomba da Paz”, os Médios e Grandes partilharam as suas ideias, enquanto desenvolvem as suas relações humanas e o respeito pelo outro.

Partindo da palavra AMA, deixaram a sua marca, com os seus objetivos e sonhos para um mundo melhor, numa atitude de responsabilidade social.

No final desta semana, tal como a Pomba da Paz, levam a palavra AMA nos seus corações!

Log in

Facebook